Superalimentos

 

Esta expressão tem sido cada vez mais utilizada para definir e incluir no mesmo grupo alimentos que se sabe terem um impacto positivo na saúde. São alimentos que por possuírem uma quantidade maior de determinado nutriente conferem benefícios a quem os consome. Tipicamente são alimentos não tradicionais e relativamente recentes no mercado. A procura por este tipo de alimentos tem vindo a aumentar exponencialmente daí a oferta e a disponibilidade terem crescido. Bagas goji, sementes de cânhamo, spirulina, clorela, são alguns exemplos de superalimentos. Já experimentou? A Dieta3Passos® inclui algumas destas opções desde o início do 1º Passo.

Conheça algumas opções de superalimentos e saiba quais os seus benefícios:

 

Spirulina: é uma alga que, pela sua riqueza em proteína, é utilizada frequentemente por desportistas para ajudar a atingir o consumo proteico necessário para o aumento de massa muscular. Também tem um teor interessante de fibra, vitaminas do complexo B, ferro, magnésio e potássio. Estudos indicam que o seu consumo pode ajudar a prevenir doenças cardiovasculares. Pode ser consumida em pó, adicionada a bebidas, batidos, sopas ou sob a forma de suplemento alimentar (comprimido);

 

Sementes de cânhamo: provenientes da planta do Cannabis, são uma fonte completa de proteína vegetal uma vez que contêm todos os aminoácidos essenciais. São boas fontes de ómegas 3, 6 e 9 tendo por isso um efeito protetor a nível cardiovascular. A sua utilização por desportistas e vegans deve-se às suas   vantagens na recuperação da fadiga muscular e aumento do aporte proteico na alimentação respetivamente. Podem ser consumidas em saladas, sumos, iogurtes, sopa, etc.;

 

Aveia:  é uma fonte de hidratos de carbono e de vitaminas do complexo B e beta-glucano. Trata-se de um cereal muito versátil e com inúmeros benefícios que incluem regulação do trânsito intestinal, controlo dos níveis de colesterol, promoção de saciedade, entre outros. Pelas suas características nutricionais a aveia é ingrediente de muitos produtos do mercado como bolachas, granola e pão. No entanto para melhor tirar partido dos seus benefícios deve consumi-la na forma de flocos, farelo ou farinha integral, simples e sem adição de açúcar;

 

Clorela: tal como a spirulina, trata-se de uma alga. É uma excelente fonte de proteína vegetal sendo também rica em vitaminas do complexo B, vitamina C e E. O seu consumo tem também benefícios no sistema imunitário, contribuindo para a proteção de doenças e infeções e ao nível da função intestinal favorecendo o peristaltismo e estimulando o crescimento da flora intestinal saudável. Pode ser consumida em pó, ou em comprimidos/cápsulas.

 

Abacate: as características nutricionais do abacate são muito específicas e fazem dele um fruto com uma composição distinta dos outros. A sua riqueza em gordura monoinsaturada, tornam o abacate num alimento com efeito protetor do sistema cardiovascular. O elevado teor de vitaminas e minerais também o tornam num excelente alimento para reforço do sistema imunitário. De sabor quase neutro, pode ser utilizada em qualquer prato como complemento de saladas, massa ou sob a forma de pasta para barrar em tostas ou pão (guacamole).

 

Apesar de tudo, o conceito de superalimento não é consensual. Na nutrição tal como noutras áreas, existem tendências e modas. Estes alimentos já existem há décadas, mas só recentemente ganharam visibilidade. O prefixo “super” associado a estes alimentos só faz sentido ser utilizado se forem consumidos em consciência e com moderação, tal como com todos os outros alimentos. Para mais esclarecimentos consulte um nutricionista: https://www.dieta3passos.pt/pontos-de-consulta/