Give us a call
808 200 333

Centro de Contacto - Dias úteis das 9h às 18h

Dias úteis das 9h às 18h

Porque é que quanto mais dietas faço, mais difícil é emagrecer?

Porque é que quanto mais dietas faço, mais difícil é emagrecer?
Porque é que quanto mais dietas faço, mais difícil é emagrecer?
Partilhar:
Partilhar:

A busca incessante pela conquista do peso ideal leva muitas vezes as pessoas a embarcarem em dietas que prometem resultados rápidos e eficazes. No entanto, é curioso observar que, para alguns, o processo de emagrecimento torna-se paradoxalmente mais desafiador a cada tentativa.

Este fenómeno, muitas vezes marcado por frustrações, levanta uma pergunta: por que é que, à medida que se acumulam as tentativas de dietas, a perda de peso parece tornar-se uma tarefa cada vez mais árdua?

Neste artigo, a Dieta 3 Passos® explica-lhe quais os mecanismos fisiológicos e psicológicos que contribuem para esta aparente contradição.

Adaptações metabólicas:

Uma das principais razões pelas quais a perda de peso se pode tornar mais difícil após várias tentativas de dieta é o que se chama de “metabolismo adaptativo”. Quando uma pessoa reduz drasticamente a sua ingestão calórica, o corpo percebe isso como uma ameaça à sua sobrevivência e responde diminuindo o metabolismo. Isso significa que o corpo queima menos calorias em repouso, tornando mais difícil a perda de peso com o tempo.

Estudos têm vindo a mostrar que esse ajuste metabólico pode persistir mesmo quando a pessoa volta a uma ingestão calórica normal. Como resultado, o corpo torna-se mais eficiente em armazenar gordura e há aumento do apetite, dificultando a perda de peso nas tentativas subsequentes.

Alterações na composição corporal:

Ao passar por várias dietas, especialmente as mais radicais, muitas vezes há uma perda significativa de massa muscular, para além da perda de gordura. A massa muscular desempenha um papel crucial na manutenção de um metabolismo saudável e queima mais calorias em repouso do que a gordura. A perda contínua de massa muscular pode, portanto, diminuir ainda mais o metabolismo, dificultando a perda de peso a longo prazo.

Esta perda de massa muscular também está associada a maior insucesso na manutenção do peso perdido.

Fatores psicológicos:

O aspeto psicológico é fundamental na eficácia de qualquer dieta. O ciclo de tentativa e erro, muitas vezes associado a várias dietas, pode levar à desmotivação e ao desenvolvimento de padrões alimentares prejudiciais. A evidência tem demonstrado que o stress e a ansiedade relacionados com a alimentação podem desencadear comportamentos de ingestão alimentar por questões emocionais, sabotando os esforços de perda de peso.

Adaptações hormonais:

Dietas constantes podem levar a alterações hormonais, afetando a regulação do apetite. Hormonas como a leptina (“hormona da saciedade”) e a grelina (“hormona do apetite”) podem ter a sua produção alterada. Isso pode gerar uma sensação aumentada de fome e dificultar a gestão da ingestão alimentar e os objetivos de perda de peso.

 

As perdas e aumentos de peso consecutivos, levam a uma maior dificuldade numa próxima tentativa de emagrecimento. Essa condição, só vem reforçar a necessidade de aprender a manter o peso uma vez que o seu objetivo seja atingido.  Em vez de abraçar abordagens drásticas e temporárias, a ênfase deve ser dada a estratégias de perda de peso sustentáveis a longo prazo.

A Dieta 3 Passos® é uma Dieta que está dividida em 3 Passos, sendo que os 2 primeiros são de emagrecimento e o terceiro passo é dedicado exclusivamente à manutenção e gestão de peso. A Dieta 3 Passos® capacita os pacientes a gerir a sua alimentação de forma autónoma, independentemente das circunstâncias, para que sejam capazes de manter o peso que conquistaram ao longo do programa.

Comece agora a fazer por si