11 dicas para Economizar nas Compras e alimentar-se de forma saudável

 

Ainda acha que uma alimentação saudável é cara? Bem, saiba que não tem de ser assim. Alimentar-se de forma saudável e equilibrada, segundo as necessidades, não significa necessariamente uma conta de supermercado dispendiosa.

Com toda a informação que circula sobre alimentação saudável, muitas vezes somos levados a crer que para nos alimentarmos bem, temos que comprar alimentos ou preparações muito específicas, geralmente bem mais caras que as outras opções. Isso não é verdade e a Dieta3Passos® vai dar-lhe 11 dicas para que o consiga fazer, de forma económica.

 

1 - Faça uma lista de compras:

Já ouviu dizer que “falhar em planear é planear para falhar”? Quantas vezes já foi às compras sem uma lista e acabou por trazer uma dúzia de coisas que não precisava e a esquecer-se de outras tantas? Para além do gasto extra que é deslocar-se novamente à loja, verificar o frigorífico e despensa e organizar as compras de acordo com o que necessita (e apenas isso!) vai ajuda-lo a economizar.

 

2 - Prefira frutas e hortícolas da época:

Esta escolha é mais económica por naturalmente ser a altura em que os produtos estão prontos para consumo. Além de ser mais em conta, também é uma forma de ajudar a poupar o ambiente e diminuir a necessidade de agricultura intensiva.

 

3 - Compre local:

Já experimentou ir às compras nos mercados que ficam nas redondezas de casa? Muitas das vezes, por revenderem diretamente do produtor, consegue encontrar produtos mais em conta (sobretudo os frescos). E lembre-se também que,  quando compra um produto de outra zona, importado ou não, o preço do mesmo está encarecido pelo valor do transporte.

 

4 - Não vá às compras com fome:

Já todos passámos por isto, certo? Ir às compras faminto e querer trazer para casa tudo o que vemos pela frente! Planeie a sua ida às compras para um horário após a refeição. Assim será muito mais fácil comprar apenas o que precisa (pontos extra se levar a lista de compras consigo!).

 

5 - Cuidado com o marketing:

Sabia que o marketing alimentar estuda estratégias para nos levar à compra? Nem mais! Desde cores, aspeto das embalagens, disposição nas prateleiras… tudo pensado para nos levar a comprar. Não se deixe enganar. Regra geral, os alimentos mais simples e menos processados tendem a estar nas prateleiras mais altas ou baixas.

 

6 - Aproveite as promoções:

Se ainda não o faz, comece a verificar as promoções dos locais onde vai às compras, e planeie a sua lista de acordo com isso.

 

7 - Prepare um menu semanal:

Novamente, planeie! Organize a sua alimentação num menu para a semana, assim consegue ter a certeza que compra todos os alimentos necessários, mas também que gasta os que já tem em casa, evitando desperdício.

 

8 - Organize o frigorífico e o congelador:

Quantas vezes já aconteceu abrir a gaveta do frigorífico e perceber que deixou estragar algum legume? Ou encontrar no congelador algo cuja existência nem recordava? Pois é, evitar o desperdício é uma forma de economizar nas suas compras.

 

9 - Sopa, sopa, sopa:

Tão tradicional na nossa gastronomia, a sopa, para além de muito nutritiva, é uma forma económica de cozinhar. Para além disso, tem o bónus de lhe permitir aproveitar quase 100% dos vegetais (sim, cascas também podem entrar), bem como alguns que já possam não estar nas melhores condições para outras preparações.

 

10 - Faça refeições vegetarianas:

As suas refeições não têm sempre de ter carne ou peixe. Leguminosas e ovos são exemplos de alimentos ricos em proteína e bastante em conta. No caso das leguminosas (grão, feijão, ervilhas…) pode sempre demolhar em casa e cozinhar em grandes quantidades, dividindo posteriormente por porções e congelando as que não precisa.

 

11 - Verifique sempre as validades:

No que diz respeito às validades há uma regra básica, FIFO – first in, first out. Isto significa que os primeiros alimentos a chegarem a casa, serão os primeiros a ser gastos, evitando desperdícios.

 

Na realidade, ao retirar da sua lista de compras produtos alimentares ultra processados, comidas congeladas ou pré feitas, bolachas, cereais açucarados e refrigerantes, vai sobrar dinheiro comprar para alimentos frescos e nutritivos. Lembre-se, uma alimentação saudável pode ser simples e básica – fruta, hortícolas, cereais integrais, leguminosas, carne, pescado, ovos, azeite e pouco mais.

Faça valer-se das nossas dicas, evite os alimentos processados et voilá! Poupe dinheiro, tempo e ganhe saúde.